Moradores das regionais Cajuru e Boa Vista apresentam prioridades

10

Foi realizada na noite desta terça-feira (11) a segunda rodada de consultas públicas para a elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2018. Os encontros ocorreram nos auditórios das Ruas da Cidadania do Boa Vista e do Cajuru e reuniram mais de 600 pessoas.As sugestões eram encaminhadas por escrito para os representantes das secretarias e órgãos que compunham a mesa, que, por sua vez, respondiam ao vivo as demandas e o que poderia ser feito. As reclamações e sugestões que não foram atendidas no evento serão registradas e respondidas pelos órgãos responsáveis.

Na gestão anterior as audiências eram realizadas no meio da tarde, o que impossibilitava a participação da maior parte da população. Agora, as consultas públicas ganharam novo horário, à noite, o que possibilita a presença de uma número maior de trabalhadores.

O auditório da Regional Boa Vista ficou pequeno para tantas pessoas que queriam acompanhar as sugestões propostas e fazer pedidos de obras e melhorias. Participaram vários moradores da Vila Leonice, que querem mais estrutura para as mais de 1400 famílias envolvidas no processo de regularização fundiária da região. “São famílias que estão de casa nova, mas ainda falta estrutura de creche, escola, posto de saúde e vias de acesso. É uma herança que ficou do outro prefeito para agora”, comentou o presidente da Associação dos Moradores da Vila Leonice, Joacir Zonta.

A Regional Boa Vista abrange 13 bairros da região Norte de Curitiba e tem trabalhado na retomada das ações de tapa-buraco, no resgate da saúde, controle ambiental dos fundos de vale e na melhoria dos serviços públicos. “Estamos com as estruturas focadas no trabalho de recompor a cidade, trazer de volta a qualidade e atender as expectativas da população”, ressaltou a administradora da Regional Boa Vista, Janaína Lopes Gehr.

Outra obra importante que ocorreu na região foi a recuperação da ciclovia do Parque São Lourenço, entre as ruas Professor Nilo Brandão e João Guariza, reivindicação antiga dos ciclistas e frequentadores da região. A ciclovia foi recuperada após intervenções de baixa qualidade feitas na gestão anterior, que ocasionaram grandes fissuras no pavimento.

“Estou lutando há anos pela pavimentação da minha rua, a Flávio Arnaldo Secco, é a única sem asfalto na região. Vim aqui pra ver se agora sai, ou, se não der, quero saber o motivo” comentou Rosicler Skora de Souza, moradora do conjunto Tereza Glaser, no Atuba.

Cajuru

No encontro da Regional Cajuru, mais de 300 pessoas ocuparam auditório, corredores e galerias da Rua da Cidadania para apresentar propostas, críticas e sugestões para a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Os moradores encaminharam as questões por escrito e tiveram resposta imediata dos gestores responsáveis de cada setor. Foram sugeridos a construção de Armazéns da Família para as vilas São Paulo e Reno, a construção de uma ponte segura e definitiva na Rua Natal, ampliação dos programas de asfalto e de regularização fundiária e mais medicamentos e melhoria da estrutura dos postos de saúde.

“Estamos sempre em contato com a população recebendo demandas, críticas e sugestões que compõem o nosso trabalho. É muito importante a participação da população na administração pública”, ressalta o administrador da Regional Cajuru, Marcio José Nunes.

Morador da região há mais de 23 anos, o empresário Sidney Francisco da Silva foi acompanhar as demandas dos demais moradores e sugerir melhorias nos serviços de coleta de lixo, iluminação e asfalto. “É preciso terminar o que foi deixado pela metade pela gestão anterior, mas além disso precisa fazer o trabalho de rotina, como trocar lâmpadas e cortar o mato. Vim também para ouvir e ver o que anda acontecendo no bairro”, comenta.

Já a enfermeira Vera França, moradora do Capão da Imbuia, depositou na urna de sugestões a ampliação e melhoria na Unidade de Saúde Iracema. “É importante participarmos com o conhecimento e preocupação que temos. Não pensar só nos problemas que atingem a gente, mas em todos. Vim pedir mais atenção com a saúde, ampliação e expansão no atendimento, é algo possível, tomara que seja feito”, disse Vera.

Presenças

Participaram das reuniões os secretários municipais do Urbanismo e Assuntos Metropolitanos, Marcelo Ferraz César, da Defesa Social e Trânsito, Algacir Mikalovski, de Abastecimento e Agricultura, Luiz Gusi e do Governo, Luiz Fernando Jamur; o presidente do Instituto de Pesquisa Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Reginaldo Luiz Reinert; a superintendente da Secretaria Municipal da Saúde, Márcia Huçulak; os administradores regionais, Rafael Keiji Assahida, da CIC, Ricardo Dias, do Boqueirão, e Fernando Werneck Bonfim, do Bairro Novo; o zelador municipal Renato Kiche; a diretora de Planejamento e Pesquisa do Imap, Rafaella Munhoz da Rocha Lacerda; a procuradora-geral do município, Vanessa Volpi Palacios; o assessor especial, Paulo Rodrigues; o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Obras, Paulo César Nauiack; o assessor especial João Pereira; o coordenador das Regionais, José Dirceu de Matos; o promotor do Ministério Público do Paraná, Dr. Regis Rogério Vicente Sartori; o diretor de esportes da SMELJ, Carlos Pijak; o diretor administrativo e financeiro da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Fernando Laporte Stephanes; a gestora nas administrações regionais de Políticas para Mulheres, Goretti Bussolo, e o ex-vereador Chico do Uberaba.

Representando a Câmara Municipal de Curitiba estiveram o presidente da casa, Sérgio Balaguer, o Serginho do Posto, o líder do Governo Municipal na Câmara, Pier Petruzziello, além dos vereadores Sabino Picolo e Julieta Reis e o delegado Rubens Recalcatti.

Próximos encontros

Nesta quarta-feira (12/03) as audiências públicas serão nas regionais Portão e Santa Felicidade, no auditório das respectivas Ruas da Cidadania, das 19h30 às 21h.

Na próxima semana será a vez das regionais Bairro Novo e Tatuquara, no dia 17, e Matriz e Boqueirão, no dia 18.

Sugestões

Quem não pode estar presente deve encaminhar as sugestões por escrito na sede das administrações regionais, pelo telefone 156 ou pelo site http://loa.curitiba.pr.gov.br/.

Todas as sugestões feitas pessoalmente, por telefone ou site serão encaminhadas e analisadas pelos órgãos responsáveis.

Fonte: Secretaria Municipal da Comunicação Social – SMCS